Gastronomia Santarena

A gastronomia santarena conta com uma infinidade de comidas típicas de origem indígena e africana.
Comidas exóticas e com sabores particulares que fazem parte da cultura e costumes da região amazônica.
Aqui destacamos as principais iguarias apreciadas no Estado do Pará, particularmente em Santarém.
 
 O Vatapá é um prato típico da cozinha paraense. Também é muito frequente na Culinária baiana, onde sofre alterações nos ingredientes. De consistência cremosa, seu preparo inclui farinha de trigo, pimenta-malagueta, leite de coco, azeite-de-dendê, cebola, tomate e cheiro-verde.
Pode ser preparado com camarões frescos inteiros, ou secos e moídos,  ou com carne de frango desfiada, acompanhado de arroz.
Também é muito famoso no Amazonas e Amapá, onde a receita sofre algumas variações.
O vatapá é influência da culinária africana trazida pelos escravos nos navios negreiros, a partir do século XVI. Com os ingredientes encontrados nesta nova terra e a necessidade de suplementar sua dieta alimentar, desenvolveram outros pratos, que passaram a ser típicos da culinária brasileira.
 

vatapá

 

O Tacacá, é uma iguaria com sabor exótico e grande poder afrodisíaco feita pra ser tomada quente, em qualquer ocasiao, faça chuva ou faça sol . 
O Tacacá é encontrado em muitas barracas pelas ruas ou mesmo nas bancas em frente às casas das tacacazeiras (mulheres que fazem e vendem o tacacá).
Feita com a goma da tapioca e tucupi (adocicado ou salgado), extraidos da mandioca (Manihot esculenta Crantze acrescentada com camarão seco e uma verdura chamada jambu, pode ser bebida com ou sem pimenta.
 

Tacacá

 

 
A maniçoba é um dos pratos da culinária do estado do Pará, de origem indígena e africana, conhecida como a feijoada paraense,
O seu preparo é feito com as folhas tenras da maniva/mandioca (Manihot esculenta Crantz) moídas e cozidas, por aproximadamente uma semana (para que seja retirado da planta o acido cianídrico, que é venenoso). Coloca-se junto carne de porco, carne bovina e outros ingredientes defumados e salgados.
A maniçoba é servida acompanhada de arroz branco, farinha de mandioca e pimenta. Tradicionalmente, a maniçoba, é um dos pratos principais nas festas de Círios no Estado do Pará, como o Círio de Nazaré, em Belem e Nsa. Sra. da Conceição em Santarém.
 

 
Pato no Tucupi é um prato brasileiro típico da culinária Amazônica. É feito com o tucupi, líquido amarelo extraído da raiz da mandioca brava, ( deve ser bem fervido e preparado durante 3 a 4 dias para retirar suas propriedades venenosas devido à presença do ácido cianídrico), e com jambu, erva típica da região norte. Pode ser acompanhado por arroz branco ou farinha-d'água de mandioca.
 
 
Pato no Tucupi
 
 
O Piracuí é tradicionalmente conhecido na região amazônica como "farinha de peixe" e é tradicionalmente produzido de peixe salgado seco, moído ou triturado. Os peixes mais comuns são acaris , mas o piracuí pode ser feito a partir de outras espécies de peixes, como o de e tamuatá, tambaqui. É preparado misturado com azeite, cebola e farinha de mandioca. Também serve para fazer a deliciosa farofa com banana frita e os famosos bolinhos, uma tradicional iguaria da região.
 

 
Bolinho de Piracuí
 
O bolinho de piracuí é uma receita da culinária paraense onde  junta-se alho, pimentinha, coentro e cheiro verde, refogando tudo e depois juntando a farinha de piracuí, batata cozida e espremida e ovo. Mistura-se bem, acrescentando o sal a gosto e formando bolinhas, que serão fritas em óleo quente até dourarem, depois serve-se quente como petiscos.

 
 

Comments are closed.